Santiago – Por quase toda esquina de Santiago em meses de frio e férias, não é exagero dizer, é possível ouvir o português de sotaque brasileiro. A Cordilheira dos Andes, os centros de esqui, as vinícolas, os traços um tanto europeus da capital do país com maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) da América do Sul são convidativos. Pernambuco, no entanto, quer mais intercâmbio. Deseja explorar o caminho inverso e receber mais chilenos no Recife, Porto de Galinhas, Fernando de Noronha, Olinda e outros destinos. Para isso, passou a contar, desde o último sábado, com o voo direto Recife-Santiago, operado pela Gol Linhas Aéreas, a bordo do Boeing 737 – 800 Next Generation, com capacidade para 176 passageiros. Trata-se da primeira rota ligando o Nordeste com o Chile. Os voos do Recife até Santiago sairão todos os sábados, às 20h50, com chegada prevista às 2h20 (horário local, cujo fuso é uma hora a menos), totalizando média de seis horas e meia de trajeto. Já as saídas do Aeroporto Comodoro Arturo Merino Benítez ao Aeroporto Internacional dos Guararapes/ Gilberto Freyre ocorrem também aos sábados, mas às 14h35, e com chegada às 21h45.

“A gente inicia o trabalho muito animado, pois sente a vontade dos chilenos de experimentar um novo destino, de enxergar no Nordeste brasileiro uma opção além do Caribe, do Rio e das praias do Sul no verão”, afirma o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes, antes de citar o exemplo da Argentina. “Os argentinos já são hoje 30% dos turistas estrangeiros em nosso estado, e o Chile, com a sua estabilidade econômica, tem tudo para se consolidar como destino direto.”

As ações de divulgação, promovidas pela Secretaria de Turismo e pela Empetur, tiveram início ontem com uma coletiva para jornalistas de ambos os países e a campanha “Siente Pernambuco”, no Shopping Parque Arauco, onde se destacam imagens de diversas praias (de águas “calientes”, opostas às geladas do Pacífico, vale ressaltar) e do carnaval, performance de passista de frevo e distribuição de bolo de rolo. “Com a Argentina, não foi da noite para o dia. É preciso que haja estudo, planejamento, estratégias de publicidade e marketing e articulação para vender bem o destino”, frisa.

Santiago passa a ser a 13ª rota internacional a partir do Recife, somando a: Ilha do Sal (Cabo Verde), Córdoba, Buenos Aires e Rosário (Argentina), Montevidéu (Uruguai), Fort

Lauderdale, Miami e Orlando (EUA), Frankfurt (Alemanha), Madri (Espanha), Lisboa (Portugal) e Panamá. Há negociações – em fase embrionária – para destinos como Peru, China, Reino Unido, Boston e Washington. E a tendência é ampliar, com a aquisição do Aeroporto do Recife pela empresa espanhola Aena, em leilão em março – com previsão de início das novas operações em novembro. “Vamos viver um novo momento em relação à Europa, com expansão de voos. Já temos, inclusive, tratativas com o intuito de atrair a Air Europa para instalar sede em Pernambuco”, afirma.

Fonte: Diário 
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

12 + dez =

Hsites, Especializados em Web para a área Médica

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?