Estudo da CNT (Confederação Nacional dos Transportes) aponta que as BRs 101, 116, 381, 040, 153, 364 e 262, apenas sete rodovias federais de 141 avaliadas pelo órgão, foram responsáveis que 51,1% dos acidentes com vítimas entre 2007 e 2017.

O projeto analisou 4.571 trechos de até 10 quilômetros e identificou os mais perigosos, utilizando como critério de gravidade o número de mortes. Os 100 trechos considerados mais perigosos foram responsáveis por 766 mortes e 5.254 acidentes, em 2017.  Entre os primeiros, estão segmentos de rodovias do Espírito Santo, Pernambuco, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Bahia e Piauí.

O trecho mais perigoso do país, considerando o critério utilizado pela CNT, está localizado entre os KMs 343,1 e 353,1 da BR-101 no Espírito Santo, no município de Guarapari. No local, foram registrados 14 acidentes e 21 mortes no ano passado. O local é administrado pela Ecorodovias.

A BR-101 também aparece em segundo lugar, desta vez em Pernambuco, entre os KMs 42 e 52, de responsabilidade do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), no município de Abreu e Lima, onde ocorreram 142 acidentes e 15 mortes. O terceiro local mais perigoso está a BR-040, em Goiás, entre os KMs 10 e 20, em Luziânia, onde houve 103 acidentes e 15 mortes. O trecho está concedido para Via 040, da Invepar. (em 06/07).

Fonte: CNT

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

vinte − um =

Hsites, Especializados em Web para a área Médica

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?