Fluxo de embarques e desembarques em Rio Preto foi superior a 728 mil passageiros, aponta Daesp.

O Aeroporto Estadual Professor Eribelto Manoel Reino, de Rio Preto, registrou aumento de cerca de 5% no volume de usuários transportados no ano de 2017, comparando-se ao mesmo período de 2016.

De janeiro a dezembro de 2017 passaram pelos terminais de embarque e desembarque locais 728.162 usuários. Em 2016, o fluxo registrado foi de 695.997 passageiros. Os pousos e decolagens também apresentaram crescimento com 22.856 movimentos em 2017 frente a 21.519 do ano retrasado, aumento de 6% no total.

O aeroporto rio-pretense ocupa o 2º lugar no ranking de movimentação de passageiros da rede administrada pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp). Atende a aviação regular (comercial), com voos realizados pelas companhias aéreas Azul, Latam e Passaredo.

O Daesp administra ao todo 21 aeroportos no Estado de São Paulo. Deste total, seis operam com aviação regular: Ribeirão Preto, Rio Preto, Presidente Prudente, Marília, Bauru/Arealva, Araçatuba e Marília. Os 15 restantes têm foco na aviação geral (tanto executiva quanto táxi aéreo).

Melhorias

O terminal de passageiros do aeroporto de Rio Preto passou por melhorias em novembro do ano passado. Ele foi reformado e ampliado de dois mil para seis mil metros quadrados. As salas de desembarque foram ampliadas de 150 m² para 450 m². O saguão central recebeu nove balcões, com 21 posições de check-in. E os sistemas de esteiras de transporte de bagagem também foram ampliados e modernizados, e o estacionamento ganhou mais 200 vagas, passando de 100 para 300 vagas.

À época também foram entregues as novas vias de acesso, calçamento, estacionamento de veículos, urbanização da área, expansão da infraestrutura de instalação elétrica, hidráulica, de dados e voz. Ao todo, o governo estadual investiu R$ 19 milhões nas obras de reforma e ampliação.

Hangaragem

O Daesp abriu concorrência pública no último dia 24 para concessão de uso de área anexa ao aeroporto de Rio Preto, a título oneroso e destinada à hangaragem, ou seja, abrigo de aeronaves, própria e/ou de terceiros. O valor mensal estimado para a licitação é de R$ 8,3 mil, pelo período de 24 meses.

A área refere-se ao Lote nº. 04, mede 1.445 m² e está localizada na área externa do aeroporto, na parte antiga, com acesso pela avenida dos Estudantes. O processo veda a participação de escolas de aviação e atividades aeroesportivas, uma vez que destina-se exclusivamente para o desenvolvimento de atividades aeronáuticas comerciais.

Direitos dos passageiros

A partir deste ano, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) passará a divulgar um ranking com as melhores (e também piores) companhias aéreas a partir das reclamações dos consumidores. Os dados foram coletados a partir de janeiro de 2017 por meio da plataforma consumidor.gov.br, mesmo endereço onde o passageiro pode fazer a sua queixa e também pesquisar dados individuais sobre as companhias.

De acordo com a Anac, o ranking considera dados como a quantidade de reclamações registradas; o prazo médio de resposta pela empresa; o índice de solução das demandas conforme a avaliação dos consumidores; e o índice de satisfação dos consumidores com o atendimento prestado pelas empresas na plataforma.

Para tratar as demandas de consumo de maneira unificada, a agência aderiu à plataforma “Consumidor.gov.br”, ambiente virtual criado pelo governo federal para atendimento às reclamações de consumidores e solução de conflitos. O canal permite o diálogo e a negociação direta entre os usuários do transporte aéreo e as empresas. Um dos objetivos é tentar aprimorar o serviço, alvo constante de queixas.

Fonte: Diário da Região SJRP.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

dez − seis =

Hsites, Especializados em Web para a área Médica

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?