R$ 1 bilhão. Este é o montante que o governo espera conseguir com a concessão do Aeroporto Internacional Marechal Rondon e quatro outros regionais (Alta Floresta, Barra do Garças, Sinop e Rondonópolis). A situação pode ajudar a desafogar as contas e engordar os cofres públicos que tanto sofrem com a forte crise econômica. A intenção da equipe do governador Pedro Taques (PSDB) é focar no desenvolvimento de aeródromos regionais, para que possam estar aptos a receber voos.

Governo Federal inicia processo de leilão do Aeroporto Marechal Rondon e outros quatro de MT.

“Na esfera aeroviária tem muita coisa para ser feita. Trabalhamos em Brasília (DF) muito nestes dois anos e conseguimos que cinco aeroportos fossem inseridos no programa federal de concessões, nenhum Estado conseguiu isto. Teremos uma participação ativa no processo, de modo a criar um ambiente propicio para que investidores internacionais venham para cá”, explicou o secretário de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Marcelo Duarte.

Segundo o gestor da pasta, a expectativa é conseguir R$ 1 bilhão na concessão destes cinco aeroportos: “Além disto, também trabalhamos alguns investimentos para aeródromos como os de Tangará da Serra e Cáceres”. Estes dois devem ser os próximos a contar com voos regulares da Azul Linhas Aéreas.

Em Mato Grosso, são 25 aeroportos homologados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e 17 contam com pista de asfalto. Porém, só sete deles tem balizamento e podem ter operações noturnas. Com o Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) dos aeroportos, a estimativa é de receber R$ 20 milhões por ano. Parcerias Público-Privada também são outros meios para auxiliar na reforma e ampliação dos terminais.

“O programa foi reestruturado. Antigamente se falava em um número muito grande de aeroportos, o que não se concretizou por conta da crise. Identificamos o que seria necessário nos aeródromos para podermos ter a operação regional e vamos mostrar investimentos que já vão se tornar realidade ainda este ano”, disse o diretor da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Eduardo Bernardi.

Cáceres e Tangará da Serra já tiveram R$ 5 milhões cada aprovados para reestruturação de seus terminais. Já o aeroporto de Sinop deverá receber R$ 58 milhões para serem investidos. Entre as melhorias deste último está o aumento do tamanho da pista de pouso, para receber aeronaves de maior porte.

O Governo Federal convocou as empresas interessadas na administração do Aeroporto Marechal Rondon para que apresentem estudos de viabilidade econômica, técnica e ambiental (EVTEA) em edital de chamamento público para leilão. O ato já consta do Diário Oficial da União.

Além do principal aeroporto do Estado, também serão postos à concessão quatro regionais de Mato Grosso (Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta e Barra do Garças). Nesta primeira etapa, as empresas deverão elaborar estudos por conta própria. Alguns poderão ser escolhidos pelo governo para serem utilizados no leilão. De acordo com informações divulgadas pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação, trata-se de um grande projeto para leiloar diversos aeroportos brasileiros.

Fonte: Olhar Direto.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Hsites, Especializados em Web para a área Médica

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?