A situação se agravou com o tempo elevado para solução do problema, levando a redução do estoque padrão de combustível no aeroporto. Em nota enviada as empresas aéreas, o GRU Airport, pedia que os aviões em voos domésticos abastecessem com máxima capacidade possível na origem, evitando um reabastecimento no aeroporto paulista. O objetivo era manter o estoque de combustível até segunda-feira, mantendo especialmente a operação de voos internacionais, que não possuem condições de realizar tal procedimento.

A preocupação da GRU Airport era que a continuidade do problema por mais de 24 horas poderia afetar severamente todas as operações no aeroporto. O estoque de combustível nos principais aeroportos do mundo é suficiente para suprir a demanda das empresas aéreas por pouco mais de um dia. Uma falha no abastecimento é considerada grave, podendo paralisar a maior parte das operações, especialmente internacionais de longo curso.

A normalização do problema ocorreu no domingo (25), permitindo ao aeroporto regularizar o estoque de combustível nas próximas horas.

Fonte: Aeromagazine.

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Hsites, Especializados em Web para a área Médica

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?