O Sindicato Nacional das Empresas de Administração Aeroportuária, o SINEAA, tem novo presidente e a eleição foi realizada na última terça-feira (28) em clima de muita tranquilidade, afinal a chapa de consenso convergiu inclusive no sentido da apresentação de projetos de implementação de novas ações para a nova gestão. Nessa oportunidade houve espaço para discussões mais profundas, por exemplo, sobre o reposicionamento dos sindicatos nesses tempos da não obrigatoriedade da contribuição sindical.

O Presidente Murilo Siqueira Junqueira, aproveitou o momento de sua posse para reforçar sobre o trabalho que vem sendo realizado no SINEAA e prega a  renovação através de um planejamento organizacional com vistas no futuro do sindicato, inclusive com a modernização das relações com as empresas de administração aeroportuária.

Murilo ressaltou a importância do trabalho de fortificação do SINEAA na representatividade junto à órgãos como a SAC (Secretaria de Aviação Civil),  a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e o DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), a primeira que coordena e supervisiona ações voltadas para o desenvolvimento estratégico do setor de aviação civil e da infraestrutura aeroportuária e aeronáutica do Brasil, a segunda, uma das agências reguladoras federais do país, que regula e fiscaliza as atividades da aviação civil e a infraestrutura aeronáutica e a terceira, a organização responsável pelo controle do espaço aéreo brasileiro,  além da aproximação com os Ministérios do Trabalho e dos Transportes, que foi um movimento ininterrupto na gestão anterior. A ideia é consolidar o que já foi feito até aqui e abrir outras frentes que reforcem ainda mais as bases do SINEAA.

 

Numa mesa propositiva, com a presença de representantes dos associados do SINEAA, o foco era o reconhecimento da necessidade do sindicato apresentar ao seu quadro atual as mais diversas iniciativas para uma representatividade participativa e atuante, com olhos nas mais importantes demandas do setor, claro, focado também na conquista de novos associados. Nesse sentido, as empresas associadas presentes puderam colocar na discussão os pontos que consideram fundamentais para a melhoria das infraestruturas aeroportuárias.

Estiveram presentes à assembléia, representantes dos associados, Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), Socicam (Sociedade Civil Campineira)Angra Aeroportos, Costa do Sol, DIX Empreendimentos.

 

O atual Vice-Presidente do SINEAA, Pedro Azambuja que passou o bastão da presidência para Murilo Junqueira, em consonância com o atual presidente, está pronto para dar continuidade ao trabalho que desenvolveu, principalmente nos últimos anos e se diz motivado com os novos desafios que o sindicato protagonizará.

Azambuja atuou, sobretudo nas questões que intermediou junto à ANAC, à SAC, tendo desempenhado ainda um papel fundamental na parceria com a CNT (Confederação Nacional do Transporte) e o sistema SEST SENAT, além do estreitamento com o Ministério do Trabalho, também uma marca da sua gestão.

Atualmente o SINEAA tem marcado presença estratégica no Distrito Federal, com a atuação da Secretaria de Formação e Treinamento, uma das iniciativas criadas e defendidas por Azambuja, com ênfase na participação do sindicato na área de desenvolvimento de cursos e treinamentos direcionados aos seus associados e ao setor aeroportuário como um todo.

 

 

 

O  novo Secretário Geral, Gustavo Brasil, também representante da associada Infraero, voz uníssona com os demais diretores em direção a uma gestão moderna, trazendo a proposta de um organograma que parte do princípio do dever do Sindicato de influenciar decisões e políticas públicas, reforçando a representação legislativa com uma aproximação com parlamentares que sejam simpáticos à causa das associadas, uma maior atuação junto ao poder público, o fomento de encontros técnicos com as associadas com o intuito de aproximar o Sindicato das demandas de suas representadas, aumentar a visibilidade do SINEAA com ações que o coloquem ainda mais próximo da realidade da classe que representa e novas associações que se traduzam em mais força institucional, maior receita financeira para implementação de novas forças de trabalho, maiores e novas conquistas para o setor, ênfase no compromisso com a causa e a responsabilidade com o patrimônio como pilares de sustentação da gestão, preservação da imagem da instituição com coerência e isenção nas manifestações públicas por parte dos membros do Sindicato, enfim, sobretudo focando nos interesses da Aviação Civil e da Infraestrutura.

 

 

O Diretor Financeiro, Lindolfo Wurzler, reeleito para o quinquênio 2018-2023,  já exerceu a função de INSPAC (Inspetor de Aviação Civil) por aproximadamente vinte anos, realizando atividades de fiscalização da aviação civil e hoje está focado na propagação da imagem positiva do SINEAA por onde passa.

Há pouco tempo atrás a realidade era outra, com a contribuição sindical obrigatória, mas nem todas as empresas se sentiam representadas e cumpriam essa obrigação.

Para ele o momento é de união em prol de uma participação cada vez maior do Sindicato na representatividade junto aos importantes órgãos da aviação civil.

– “Não sou contra o investimento do capital estrangeiro no Brasil, contudo defendo a melhoria nas regras que  propiciem que as empresas brasileiras possam participar de licitações e ofereçam seus produtos e serviços”, diz um otimista Wurzler.

Com vasta experiência em Aviação Civil, o Coronel Aviador da Reserva da Força Aérea Brasileira entende que esse é um momento especial no Brasil em que um sindicato com a vocação do SINEAA deve ter sua atuação cada vez mais contundente, fazendo-se presente para as empresas as quais representa em todo o território nacional.

 

   Outras presenças ilustres

 

 

FONTE:      

 

 

 

 

 

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Hsites, Especializados em Web para a área Médica

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?