Evento recriou o primeiro voo da aeronave, que aconteceu em 22 de outubro 1968.

Programa especial sobre os 50 anos do Bandeirante. A edição especial do FAB TV relembra o início de uma história que começou em 1968. Há cinquenta anos, o Bandeirante alçava seu primeiro voo e impulsionava a indústria aeronáutica brasileira.

No último dia 26 de outubro foi realizada, em São José dos Campos (SP), a cerimônia alusiva aos cinquenta anos do primeiro voo do Bandeirante. O evento, que reuniu a Embraer e a Força Aérea Brasileira (FAB), foi presidido pelo Ministro de Estado da Defesa, Joaquim Silva e Luna, e contou com a presença de diversas autoridades.  “A partir de um estudo desenvolvido pelos engenheiros do Centro Técnico de Aeronáutica, o Bandeirante abriu as portas para a aviação brasileira. Esse é o resultado de que é possível tornar o sonho em realidade, mesmo com as turbulências que ocorrem no caminho. Parabéns aos Bandeirantes do Bandeirante!”, destacou o ministro.

O primeiro voo da aeronave aconteceu no dia 22 de outubro de 1968 e, durante a solenidade, o momento histórico foi recriado. O Bandeirante saiu do hangar X-10 e decolou. Acompanhado da Esquadrilha da Fumaça (EDA), o avião refez o voo que deu início à indústria aeronáutica no Brasil. O Comandante da FAB, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, ressaltou os idealizadores que alavancaram a aeronáutica no país. “Reviver essa história nos completa com admiração e esperança na genialidade de Alberto Santos-Dumont, Casimiro Montenegro Filho e de muitos outros brasileiros que construíram a aeronáutica no país. Hoje podemos constatar um futuro promissor para a FAB. A certificação recente do KC-390, que é o resultado de várias aeronaves que sucederam o Bandeirante”, disse.

A criação e o desenvolvimento da aeronave não só impulsionaram a engenharia aeronáutica no Brasil, mas trouxeram também inovação e tecnologia, com a origem da Embraer. “Para nós da Embraer, o Bandeirante não é apenas uma aeronave. Ele representa um Brasil que não acredita em limitações, que é aguerrido e capaz de unir a competência, o talento, a ousadia e assim fazer a transformação ao futuro”, enfatizou o Diretor-Presidente da Embraer Paulo Cezar de Souza e Silva.

O modelo da aeronave que refez o voo foi especialmente preparado pela FAB e pela Embraer nas mesmas cores do primeiro protótipo. Após o pouso, foi realizado o batismo do Bandeirante, uma das tradições da aviação. O Tenente-Coronel reformando Ozires Silva, um dos engenheiros que participou do desenvolvimento da aeronave, criador e primeiro presidente da Embraer, agradeceu a todos os envolvidos no projeto. “Estou muito emocionado e agradeço à FAB pelo apoio integral em todos os momentos que precisamos”, completou.

 

 

 

Fonte: Força Aérea Brasileira /Fotos: Sargento Johnson Barros / CECOMSAER.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

1 × um =

Hsites, Especializados em Web para a área Médica

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?